Queria estar neste momento,  coberto pelos clichês que compartilho aqui com vocês leitores. Não estou feliz. Não estou afim. Na verdade, nem estou aqui. Não sei o que acontece. Se soubesse, nem aqui estaria. Estaria em outro plano. Outra esfera. Outro lugar. Não aqui, nem no blog.

A alternância de situações é o que mais me faz confuso. Não digo por alguém específico. Não falo sobre mulheres, família, trabalho … Nada disso. O ponto principal sou eu. Queria entender o que está acontecendo comigo,  para posteriormente conseguir avaliar estes outros níveis da minha vida.  O momento é este. Não posso fugir dele. Algo falta em mim. Procuro em coisas banais e sem sentido. Busco em pequenos momentos de felicidade, a criação de possíveis  grandes momentos. Cheguei a conclusão hoje, que meu ponto de vista crítico, desde que me conheço por gente, alimentou uma visão tendenciosa dos acontecimentos. Os terceiros são os problemas. Eu não. Assumir culpas sempre foi difícil. Tirar o foco da situação era comigo mesmo. Talvez, de tanto fazer isto, as coisas saíram do prumo. Quando parei para me entender, acumulou-se tanta coisa, que eu não dei conta sozinho. Precisei das palavras. Minhas melhores amigas. Elas me entendem. Talvez por me obedecerem. Vai saber…

Procuro entender o mundo, sem nunca conseguir me entender. No final das contas, posso ser um profundo conhecedor dos outros, sabendo lidar em qualquer tipo de situação, decifrando e antecipando, cada movimento com quem lido e ao mesmo tempo, não saber a maneira de agir comigo mesmo. Não consigo decifrar o que seria mais fácil, por me encontrar dono dos meus pensamentos. Parece loucura… e é.

Não se assustem. Eu estou mais que vocês, com certeza.

Segue abaixo, alucinações verbais e outra coisas sem valor.

Alucinações

Posso parecer louco, escrever alucinações verbais
Mas que seja só um pouco, em minhas inpirações textuais
Caso ache o contrário, e me considere alguém normal
Tente escrever sobre a vida, olhando para o seu Final.

Verá o quão difícil é, tentar entender o desconhecido
Se baseando naquilo que jamais poderá um dia tocar
Na Certeza de viver sendo um eterno e feliz, poeta falido
Tento entender de tudo sem saber de nada, a vida vou narrar

Breno Massena

___//___

Só escrevo. O resto eu escrevo e só. Sou resto do que eu escrevo. Escrevo o resto que eu não sou. Sou o que não escrevo. Pois escrevendo sou o resto que sobrou.

Breno Massena

__//__

Apontando as falhas.

Estou cansado de procurar o que nunca tentei.
Me satisfiz ao achar o que nunca achei
Substitui minhas vontades, por algumas ilusões
Abdiquei de grandes certezas, por curtas emoções

Demorei a perceber minhas ações imperceptíveis
Comecei a entender minhas falhas infalíveis
Me cobri de verdades, certezas e momentos menores
Eu sorri, por saudades, avarezas e sentimentos piores
Breno Massena

Obrigado pela leitura.

Atenciosamente.

Breno Massena.

Não teremos a frase do Mogli por hoje.

Até a próxima.

Anúncios